Pussy Riot, da Rússia é a atração principal do Festival Garotas à Frente

unnamed.png

Em fevereiro de 2012, cinco mulheres entraram com instrumentos e amplificadores na Catedral de Cristo Salvador, centro de Moscou, e fizeram uma oração punk, com a música “Virgem Maria, Tire o Putin do Poder”. Elas tocaram e cantaram por exatos 48 segundos, antes de serem arrastadas para fora e mandadas embora. Na mesma noite, subiram o video da performance no Youtube, sob o nome Pussy Riot, e em poucas horas se tornaram inimigas número 1 da Igreja e do Estado. Foram presas, julgadas e condenadas a dois anos de prisão por baderna e incitação ao ódio religioso. Mas também chamaram a atenção da mídia mundial, sendo alçadas ao status de maior grupo de arte performática da Rússia.

Continuar lendo “Pussy Riot, da Rússia é a atração principal do Festival Garotas à Frente”

O Campeonato Mundial tem uma nova música para chamar de sua

Tudo começou há três semanas atrás, quando a cantora Ludmilla publicou um stories em seu Instagram, cantando uma música até então desconhecida. O refrão que mais parece uma indireta para os ex-crushs, viralizou rapidamente. “Já vou logo avisando que eu não tenho namorado. Din, din, din, pode dar em cima de mim”, cantou a carioca, em cima da cama e fazendo os beats com a boca e palmas. É mesmo uma fada do funk, né amores? Veja abaixo:

Composta por MC Pupio, a música está na boca do povo e a versão de estúdio em que Ludmilla divide o vocal com o dono da canção – que tem apenas 17 anos – e MC Doguinha, já coleciona mais de 5 milhões de visualizações apenas no canal de Lud no Youtube. Confira:

Continuar lendo “O Campeonato Mundial tem uma nova música para chamar de sua”