Liniker e os Caramelows são confirmados no festival inglês Glastonbury

unnamed (2).jpg

Nos últimos anos, Liniker e os Caramelows investiram na carreira internacional. Entre 2016 e 2018, o grupo passou por mais de 20 países e conquistou marcos importantes, como a participação no hypado Tiny Desk Concert, da NPR Music (assista aqui). Após o lançamento do disco Goela Abaixo, em março deste ano, a banda anunciou mais uma turnê fora do Brasil, com datas em países da América Latina, da Europa e também uma passagem pelos Estados Unidos. Agora, mais uma confirmação consolida a trajetória de Liniker e os Caramelows. O conjunto sobe ao palco da edição 2019 do festival inglês Glastonbury, um dos mais relevantes do mundo.

“Tocar no Glastonbury é um sonho de todos que trabalham com arte e, principalmente, de quem desenvolve a sua carreira de forma independente”, diz a cantora e compositora Liniker. “Nós damos o máximo nos nossos shows e em tudo o que envolve o nosso som, então é incrível ter o reconhecimento de um festival como este”, completa.

Em breve, mais datas da Goela Abaixo World Tour serão anunciadas.

Liniker e os Caramelows fazem mergulho íntimo em Goela Abaixo, segundo disco da carreira

unnamed (17)

Após Remonta (2016), disco que traz encomendas feitas pelo tempo, destinadas a corações e lágrimas perdidas, a banda Liniker e os Caramelowslança o segundo álbum da carreira. Intitulado Goela Abaixo (Natura Musical), o trabalho foi concebido na estrada – entre 2016 e 2018, o grupo passou por mais de 20 países. Ainda assim, o olhar está voltado para o íntimo em um momento de amadurecimento. “É um som para respirar, para dançar espaçado e sentir para onde cada faixa leva”, diz a cantora e compositora Liniker Barros. Goela Abaixo chega hoje aos aplicativos de música (ouça aqui).

Produzido pelo baixista Rafael Barone, o novo disco teve os seus primeiros singles revelados em 2018. “Lava” (coprodução de Barone e Mauricio Fleury) foi gravado no Estúdio Canoa, em São Paulo, e trouxe uma organicidade que contrapõe o trabalho anterior, com forte influência da música do nordeste da África e também da América Central, mas sem tirar um dos pés do Brasil. Registrada no Estúdio Philophon, em  Berlim, “Calmô” chegou com um videoclipe (assista aqui) sobre o amor de duas mulheres que viveram a delícia da entrega e caminharam juntas por muitos lugares.

Continuar lendo “Liniker e os Caramelows fazem mergulho íntimo em Goela Abaixo, segundo disco da carreira”

5 singles lançados em março para atualizar a playlist

linikerlava.jpg

Enquanto as canções de “Remonta” – primeiro disco de Liniker e os Caramelows – teve uma proposta de pós-produção mais intensa, trabalhando alguns timbres e texturas, seu novo single “Lava” chega com uma organicidade própria e com forte influência da música do nordeste da África e também da América Central, mas sem tirar um dos pés do Brasil. “É uma música que parte de Mulatu Astake nas linhas de sopro e traz uma percussão com influência do rum do candomblé”, comenta o baixista Rafael Barone. “Depois, caminha para uma linguagem que flerta com o reggae até cair para um dub e um refrão todo torto e desconstruído em uma linha melódica feita em consonância pelos instrumentos rítmicos e melódicos”, completa.

Continuar lendo “5 singles lançados em março para atualizar a playlist”

Conheça o Give a Home, festival mundial em prol aos refugiados

Liniker.jpg

Realizado pelo Sofar Sounds e pela Anistia Internacional, o evento visa dar suporte a refugiados e ocorre no dia 20 de setembro em mais de 60 países

Músicos, refugiados e comunidades se reunirão em casas ao redor do mundo pelo  amor em comum pela música e pela necessidade que todos têm de ter um local para chamar de lar. O Sofar Sounds e a Anistia Internacional organizarão, no dia 20 de setembro, shows intimistas em mais de 60 países. Intitulado Give a Home, o festival global dará suporte a mais de 20 milhões de refugiados. No Brasil, São Paulo foi a cidade escolhida para a abrigar o Give a Home. A capital paulista terá quatro apresentações na programação: Liniker e os Caramelows, Giovani Cidreira, Luciana Mello e Yannick Dellas. O local, contudo, será revelado apenas 48 horas antes do evento, assim como ocorre em todas as edições do Sofar Sounds.

Nomes como Esperanza Spalding, Hot Chip, Ed Sheeran, Mumford and Sons e The National já estão confirmados com seus shows intimistas ao redor do globo. O local das apresentações, contudo, será revelado apenas 48 horas antes do evento, assim como ocorre em todas as edições do Sofar Sounds.

“Com mais de 21 milhões de pessoas forçadas a fugir de seus países de nascença, a crise mundial de refugiados é uma das questões determinantes da nossa era”, declara Salil Shetty, Secretário-Geral da Anistia Internacional. “A música e a arte sempre foram parceiros poderosos da justiça porque nos tocam profundamente, nos ajudam a olhar além das fronteiras e a enxergar o que nos une. Give a Home trará a oportunidade de refletir sobre nossa humanidade compartilhada e reforçar nossa determinação em encarar esse desafio humanitário sem precedentes”, completa.

Todos podem se candidatar a ingressos através do site até o dia 10 de setembro, onde é possível selecionar a cidade e o evento de sua escolha. Há a opção de fazer doações durante essa candidatura. Os recursos arrecadados com o projeto farão parte de uma ajuda de custo para o trabalho da Anistia Internacional de documentar abusos e violações aos direitos humanos contra refugiados e de pressionar governos a encontrar soluções.

Agradecimentos: Inker Agência Cultural

Liniker e os Caramelows lançam videoclipe para “Sem Nome, Mas Com Endereço”

unnamed.jpg

A água é algo inspirador para Liniker e os Caramelows. No disco de estreia, “Remonta” (2016), a banda de Araraquara já havia evidenciado atração por tal elemento na música “BoxOkê”. Agora, o grupo mergulhou nas águas do Lago Paranoá, em Brasília, para gravar o videoclipe de “Sem Nome, Mas com Endereço”, que também integra o primeiro disco cheio da carreiraDirigido por Sabrina Duarte e com direção de arte de Mariana Rocha, o clipe inicia com um harmonioso som de líquido emendado com a sanfona de Marcelo Jeneci, que participou da música na versão de estúdio e também no registro audiovisual.

Escrita pela cantora e compositora Liniker, “Sem Nome, Mas com Endereço” fala daquelas paixões inevitáveis e incontroláveis. Em sua sonoridade há um primeiro momento mais etéreo, com um tempo mais fluído (com o piano elétrico e a safona sempre presentes). Em  seguida, vem uma quebra onde a banda entra com peso. No videoclipe, ambos trechos também contrastam: antes, com Liniker e Jeneci em takes delicados, sóbrios e contemplativos; depois, com uma desordem aquática encenada pelos Caramelows. São eles: Rafael Barone (baixo), Renata Éssis (backing vocal), William Zaharanszki(guitarra), Pericles Zuanon (bateria), Márcio Bortoloti (trombone e trompete), Fernando TRZ (teclados), Marja Nehme (percussão) e Eder Araújo(saxofone). “Além da alegria de gravar com Sabrina Duarte, o processo do clipe foi especial por termos trabalhado com uma equipe feminina de muita força, todas fazendo juntas”, conta Liniker. “Fora isso, ter o contato com a água trouxe toda canceriana que existe em mim à tona”, completa. O registro do clipe foi feito em maio deste ano, pouco antes da primeira turnê europeia da banda, que seguiu depois para Nova York. “Quando a Sabrina Duarte nos enviou a proposta, com testes lindos de fotografia e muita água, nos identificamos rapidamente”, diz o baixista Rafael Barone. E ainda se lembra dos bastidores: “O clima da gravação em Brasília foi mágico! Passamos dois dias incríveis nos divertindo muito e foi possível chegar a um resultado final bastante sensível”. “Sem Nome, Mas com Endereço” é a segunda faixa de Remonta, produzido por Marcio Arantes, a ganhar um videoclipe. Antes, Liniker e os Caramelows já haviam soltado o clipe de “Prendedor de Varal”.

Agradecimentos: Inker Agência Cultural

Coala Festival confirma Caetano Veloso, Emicida, Liniker e os Caramelows na quarta edição

18403386_808728155959460_7890468507701886039_n.jpg

Caetano Veloso, Emicida e Liniker e os Caramelows são algumas das atrações confirmadas; no Coala Festival que ocorre no dia 12 de agosto, no
Memorial da América Latina

Quando surgiu, em 2014, o Coala Festival tinha como objetivo realizar um evento que reunisse atrações musicais que não eram vistas em grandes palcos – muitas vezes consideradas como alternativas, mas responsáveis por movimentar um circuito fervilhante de São Paulo. Agora, em sua quarta edição, o festival celebra o feito de ter se tornado um dos mais aguardados da agenda cultural da cidade. No dia 12 de agosto, ocupa mais uma vez o Memorial da América Latina, espaço onde é realizado desde a sua primeira edição.

A cada ano, o Coala tem como desafio tornar a programação mais diversa e democrática, tendo o cenário musical brasileiro como cerne – e a preocupação de equilibrar a presença de artistas em diferentes momentos da carreira. Em 2017, Caetano Veloso marca a presença no line-up como a principal atração do evento. Praticamente uma entidade para as novas gerações da música nacional, o cantor e compositor baiano mantém frescor na produção atual, inclusive fazendo parcerias com gerações mais novas. Emicida foi um dos nomes que contou com uma participação especial de Caetano Veloso. Ele emprestou a voz ao refrão da faixa “Baiana”, que está no disco mais recente do rapper, “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa” (2015). Continuar lendo “Coala Festival confirma Caetano Veloso, Emicida, Liniker e os Caramelows na quarta edição”

Janeiro em show: um resumo de tudo o que vi no primeiro mês do ano

Nem sempre dá pra fazer vídeo de show lá pro canal (aliás, se não conhece, que tal dar uma passada lá?). Então, quando não rolar, eu coloco aqui, ok? Como janeiro foi lotado de vídeos, decidi fazer aqui um resumão de tudo o que eu vi no comecinho desse 2017.

15936456_10210734039443112_7886672927614278693_o.jpg

O ano começou com uma apresentação incrível (e bastante disputada) d’Os Paralamas do Sucesso lá no meu queridinho Sesc Pompeia, dia 12 de janeiro. Foi um tiroteio de singles, pra deixar qualquer um maravilhado e sem parar de cantar. Eu acho que nunca vi fãs tão entusiasmados. “Óculos”, “Meu Erro” e “Aonde Quer Que Eu Vá” foram apenas algumas das tocadas durante os quatro dias de pura energia. Continuar lendo “Janeiro em show: um resumo de tudo o que vi no primeiro mês do ano”