Festival PicniK agita final de semana em Brasília

34411594_1719990668085709_1364934056843673600_n

Evento acontece nos dias 23 e 24 de junho na Torre de TV, um dos marcos da cidade

Respirar e transpirar, para então inspirar e transformar. Esse é o mantra do PicniK Festival, que em 2018 celebra a quarta edição em formato especial, com 2 dias de duração e diversas atrações musicais, em Brasília (DF). Se a bússola anda confusa, a ideia é apresentar ao público possibilidades de caminhos alternativos – que busquem cativar pela beleza, alegria e fartura. Trazendo um olhar diferente sobre a capital do país, com foco nas muitas ações positivas que a abraçam, o PicniK Festival une cultura alternativa e economia criativa em dois dias mágicos.

A “caça ao tesouro” será novamente na emblemática Torre de TV de Brasília, que nos dias 23 e 24 de junho estará repleta de ações culturais, propostas, cores e aromas com  cuja função é presentear o público promovendo conexões inesquecíveis No palco principal, uma tenda de circo armada no gramado local, sobem artistas com trabalhos em evidência: TULIPA RUIZ vem em sua versão mais solta e íntima apresentando o disco “Tu”; o multi-instrumentista CURUMIN coloca seu “Boca” no mundo em celebração percussiva e reflexiva; ANELIS ASSUMPÇÃO propõe com o excelente “Taurina” um equilíbrio saudável entre força e vulnerabilidade femininas; e o guitarrista ANDRÉ SAMPAIO completa o palco com um olhar sobre o novo groove psicodélico brasileiro, em uma ode ao afrobeat e aos ritmos calientes.

Queridinhos da cidade (e do PicniK), GAROTAS SUECAS, BIKE, MESCALINES e MARRAKESH chegam com seus novos trabalhos e apresentações, mostrando amadurecimento musical de caminhos orgânicos e experimentais. Pela primeira vez no aconchegante e colorido circo, PAPISA, YOUNG LIGHTS, SUPERVÃO e RAKTA trazem bons ares à cena alternativa e independente nacional, comprovando que sempre é possível ir avante e além.

Por fim, o Festival chama para evidência artistas candangos em latente consolidação: JOE SILHUETA, prestes a lançar primeiro álbum, apresenta um espetáculo que vem reverberando por vários cantos do país. OXY, CACHIMBÓ e AUGUSTA também cantam lançamentos fresquinhos, deixando claro que o indie-candango-capivara-style anda inspirado e preparado para reluzir. MEU AMIGO TIGRE e LEO continuam tocando o barco com alegria e elegância, enquanto os jovens do PALAMAR chegam com um horizonte instrumental proeminente.

Toda a programação musical é financiada pelos empreendedores criativos que participam do mercadinho de arte, moda e design e da praça de alimentação do evento. A entrada é franca (a partir das 16h, para acessar o perímetro do evento, é necessária a doação de 1gk de alimento, 1 livro ou 1 agasalho, que serão doados para a Abrace), garantindo um evento amplo e diverso. O convite está na mesa: se as coisas andam confusas, nada melhor do que celebrar e prestigiar uma realidade inspiradora através de uma experiência original e inusitada.

O PicniK Festival é realizado com recursos da Lei de Incentivo à Cultura do DF, Secretaria de Cultura do DF e Patrocínio Claro Brasil.

Anelis Taurina por caroline bittencourt 16_preview.jpeg

Confira a programação abaixo:

Continuar lendo “Festival PicniK agita final de semana em Brasília”

5 clipes lançados em 2018 que talvez você não tenha visto

1. Dolores 602 divulga Cartografia

Por meio de uma atmosfera poética e política, a banda mineira Dolores 602 lançou o clipe de “Cartografia”. A música, que também dá nome ao disco de estreia do grupo, apresenta em sua versão audiovisual o corpo como casa de uma individualidade a ser respeitada, um universo de experiências, possibilidades, marcas e sensações únicas. Dirigido por Xande Pires, com produção da Imago Filmes, “Cartografia” marca uma nova fase da Dolores 602, colocando em discussão a pauta do dia (e da vida): a luta pela liberdade de sermos quem somos.

Continuar lendo “5 clipes lançados em 2018 que talvez você não tenha visto”