Cinco filmes com protagonistas femininas fortes neste fim de ano

As-Panteras.jpg

“As Panteras”, “Dora” e “Star Wars”: grandes produções que têm mulheres empoderadas em destaque

As mulheres estão ganhando cada vez mais espaço nos cinemas, indo além das protagonistas doces de romances água com açúcar. Várias estreias deste fim de ano nas telonas estão recheadas por protagonistas femininas fortes, inteligentes e corajosas. Confira a lista que a equipe do Peixe Urbano preparou para inspirar as Girls Power de todas as idades:

“As Panteras” (14/11): Baseado na série com o mesmo nome dos anos 70, “As Panteras” fala sobre as espiãs Sabina Wilson (Kristen Stewart), Jane Kano (Ella Balinska) e Elena Houghlin (Naomi Scott) que estão em uma missão para salvar o mundo. Em entrevista, as protagonistas disseram que a franquia de 2019 será menos sexista que o seriado e os filmes dos anos 2000, com Cameron Diaz, Drew Barrymore e Lucy Liu. Além disso, o longa conta com roteiro e direção também feitos por uma mulher, Elizabeth Banks, que chegou a afirmar que a produção será “uma inspiração para as mulheres jovens”.

“Dora e a Cidade Perdida” (14/11): Voltado para o público infantil, a versão cinematográfica da animação que é sucesso há mais de 20 anos conta a história de Dora (Isabella Merced) 10 anos depois dos acontecimentos do desenho. A protagonista, que foi criada na floresta com os pais por toda a vida, se vê no desafio de enfrentar a escola e a cidade grande. Porém, junto com o primo Diego e outros dois colegas, Dora é sequestrada e levada para o Peru por um grupo de caçadores que está em busca dos seus pais.

“A Grande Mentira” (21/11): Inspirado no romance “The Good Liar”, de Nicholas Searle, o filme conta com grandes nomes no cinema: a vencedora do Oscar Helen Mirren e o duas vezes indicado ao Oscar Ian McKellen. Na história, o trapaceiro profissional Roy Courtnay tenta aplicar o golpe na recém-viúva Betty McLeish, que conhece online. No entanto, conforme Roy vai se afeiçoando por ela, começa o questionamento sobre quem está enganando quem.

“As Golpistas” (05/12): O longa, que já foi lançado nos Estados Unidos em setembro deste ano, faturando US$ 33,2 milhões, ficou em segundo lugar nas bilheterias do país. Estrelado pela atriz e cantora Jennifer Lopez, Constance Wu, Lili Reinhart e Keke Palmer, o filme fala sobre duas strippers que criam um golpe para aumentar a rentabilidade no meio da crise de Wall Street de 2008. Também é escrito e dirigido por uma mulher, Lorene Scafaria, que fez o trabalho de se colocar no lugar das trabalhadoras sexuais, contando a história do ponto de vista sério e não difamatório.

“Star Wars – A Ascensão Skywalker” (19/12): Uma das produções mais aguardados do ano, que coloca um final para uma das sagas mais rentáveis do cinema, iniciada no final dos anos 70. A última trilogia tem como personagem principal Rey (Daisy Ridley), uma das pessoas mais fortes do universo atual de Star Wars, que lutará contra o vilão Kylo Ren (Adam Driver). O longa também conta com a participação especial e póstuma da Princesa Leia (Carrie Fisher), outro símbolo de força feminina.

Brega-funk cresce 145% em 2019 no Brasil

csm_mcloma_57da70252e-768x478.jpg
MC Loma e as Gêmeas Lacração

Mais uma vez uma mistura de ritmos – que nós brasileiros fazemos muito bem – está ganhando o Brasil. Não é à toa que o hit Surtada , de Dadá Boladão, Tati Zaqui e OIK, chegou ao topo da parada de mais tocadas do Spotify no país no mês passado, assim como aconteceu com Envolvimento , de MC Loma e As Gêmeas da Lacração, em 2018, e Hit Contagiante , de Felipe Original, ainda neste ano. Então, pra você não se lascar, o Spotify preparou o documentário MPB Brega-Funk , o segundo do projeto Música Pelo Brasil (MPB), desta vez contando a história do brega-funk e suas origens recifenses.

O documentário, com direção de Felipe Larozza e apresentação do jornalista GG Albuquerque, explora a evolução desse verdadeiro ritmo contagiante e da cena no Brasil. As gravações aconteceram em Recife, onde o brega-funk nasceu, e passa também por São Paulo, com entrevistas exclusivas com alguns dos maiores nomes dessa cena, como o próprio Dadá Boladão, com 3 milhões de ouvintes mensais no Spotify e dono de um dos maiores hits no Spotify, Shevchenko & Elloco, MC Loma e as Gêmeas Lacração, MC Troia, A Tropa, MC Lia e Magnatas do Passinho SA, entre outros.

“A história do brega-funk é a história da cultura de sobrevivência dos Mcs do Recife. O movimento reuniu elementos de diferentes cenas musicais da periferia do Brasil em uma batida eletrônica original e inovadora. Um som que mudou a identidade e o imaginário cultural de Pernambuco e Nordeste”, diz GG Albuquerque, pesquisador de músicas periféricas e curador do documentário produzido pelo Spotify.

O material aborda o brega-funk num contexto geográfico, musical e social, mostrando como o gênero ajudou a moldar o cenário cultural de Recife. “Brega-funk é um lifestyle, tem tirado muita gente da criminalidade, principalmente a galera que dança passinho. Quando surgiu o passinho Shevchenko tudo mudou. A galera que dança passinho saiu do tráfico, da bandidagem, saiu do vácuo mesmo”, destaca MC Draak, da galera do É A TROPA.

Neste contexto, o documentário traz também dados de consumo proprietários do estilo no Spotify, que ajudam a entender sua popularização com base em números reais de streams. “Eu to achando muito massa e agradecendo muito a Deus por estarmos chegando em locais que diziam que a gente não ia chegar e a gente vem hoje rompendo as barreiras”, completa MC Troia, que tem total apoio de outra entrevistada do documentário, a MC Lia. “A válvula de escape das comunidades do Recife hoje em dia é o brega-funk. O brega-funk vai dominar o mundo. Se o mundo não terminar em guerra ele termina em brega-funk, disso eu sei.”, conclui a cantora.

“A cultura acontece no Spotify. Esse ano, o brega-funk chegou ao topo do charts Brasil na plataforma, assim como tem acontecido com o sertanejo e o funk em geral desde que o Spotify chegou ao país, em 2014. Quando esse tipo de fenômeno cultural, essa junção de ritmos acontece localmente – neste caso o brega-funk – ele se reflete na música que ouvimos no Spotify. Por isso, por meio da cultura local e musical, o Spotify consegue conectar artistas e fãs de uma maneira que antes não era possível, construindo uma comunidade de descoberta e inspiração mútuas, expandindo esse fenômeno para todo país”, diz Roberta Pate, diretora de relacionamento com artistas e gravadoras do Spotify na América Latina.

Continuar lendo “Brega-funk cresce 145% em 2019 no Brasil”

Já sabe o que vai fazer no feriado? Confira quatro ideias baratinhas para aproveitar

Post Laranja de Dia da Amizade para Redes Sociais

O Dia da Consciência Negra (20/11) é o último feriado antes do Natal. Porém, ele cai em plena quarta-feira, dificultando a possibilidade de emendar com os dias de folga do fim de semana. Mas para ajudar quem quer curtir pelo menos o dia, a equipe do Peixe Urbano criou uma lista de ideias de como aproveitar… descansando ou não. Confira!

Bate e volta: Não é porque a folga é de apenas um dia, que não vale conhecer lugares novos. A ideia é planejar uma bate e volta para uma cidade próxima. Há várias atividades, restaurantes e paisagens esperando para serem exploradas bem pertinho de você.

Dia com a família: Crianças também tiram o dia de folga da escola nos feriados. Quem tem filhos, pode aproveitar a companhia dos pequenos para reunir a família e se divertir. Que tal curtir parques boliches museus ou os hotéis fazenda? A ideia é aproveitar a oportunidade ao máximo com a garotada.

Cinema e teatro: Uma opção ideal para se distrair no feriado é assistir a uma peça de teatro ou filminho bacana no cinema sozinho, com os amigos ou com o crush. Há produções para todos os gostos, como como “As Panteras”, “Doutor Sono” e “Dora e a Cidade Perdida”.

Day Spa: Outra dica é relaxar. Assim, o restante da semana fica mais leve. Para descontrair com estilo, nada melhor que passar umas horas num spa , curtinho a própria companhia ou a de alguém. Massagens, banhos de ofurô, reflexologia, limpeza de pele… Vários estabelecimentos oferecem procedimentos incríveis para você passar o feriado da melhor maneira possível.

Barbara Ohana lança EP “Looking For A New Place To Begin – Oficial Soundtrack”

 Inspirado em uma narrativa fictícia feita em parceria com a marca Another Place, o EP é a trilha sonora da audiovisual collection apresentada no desfile da marca na recente edição da SPFW que contou com o protagonismo do ator Johnny Massaro na interpretação de três faixas inéditas 

LFNPTB_BO_CAPA.jpg

Após o lançamento do videoclipe “Chains” na última sexta-feira (25), o retorno autoral de Barbara Ohana depois de três anos produzindo e compondo para outros artistas é marcado pelo EP “Looking For A New Place To Begin”. Com seis faixas – sendo três inéditas – o público conferiu uma prévia do EP durante o desfile da marca Another Place na SPFW, quando quatro canções foram exibidas, unindo música, moda e audiovisual.

Na produção que nasceu para ser uma audiovisual collection, Massaro vive a pele de um alter-ego, um rockstar que dubla a voz intensa dela no palco e, vive momentos de angústia, culpa, confusão e frustração. Todo guiado pelo personagem, a primeira faixa “No Tomorrow” conta sobre sua solidão e seu mergulho em desejos que soam assustadores. Na letra, “I’ll leave tomorrow, beat tomorrow, but it’s now or never”, como uma criança com o dedo na boca, ele ainda está aprendendo a esquecer suas dores e vê o dia cair assistindo suas fantasias.

Continuar lendo “Barbara Ohana lança EP “Looking For A New Place To Begin – Oficial Soundtrack””

Agenda da semana: shows e teatro em São Paulo

8de70fc93db212e58f0a477a1791c951
Foto: Divulgação

Para os apaixonados por festivais e música, neste sábado (02/11), a partir das 12h, rola a quarta edição do Sons da Rua. Consagrado como o maior festival de hip hop da América Latina, o evento ocorre na Arena Corinthians e apresenta mais de 20 atrações, entre elas, Criolo, Karol Conka, Djonga e Rincon Sapiência. Falei mais do evento aqui. Ingressos: de R$ 25 a R$ 90.

conexoes-01

A partir do sábado (02/11), o tradicional Cultura Inglesa Musical fez uma releitura do primeiro musical encenado pelo grupo. “Oh, Verona!”, escrito por Anthony Twistleton e baseado nas obras de William Shakespeare e Carlo Goldoni, conta a história de Zanetto e Tonino, irmãos gêmeos que amam, respectivamente, Rosaura e Beatrice. Separados há anos, os dois se encontram em Verona, cada um a procura de sua amada. Porém, as duas donzelas já têm outros pretendentes: o velho Pancrazio e Lelio, nobre primo de Rosaura.

O espetáculo ocorre até o dia 17 de novembro, sempre às sextas (20h30), sábados (16h e 20h30) e aos domingos (19h), no Teatro Cultura Inglesa (Rua Deputado Lacerda Franco, 333, Pinheiros) com ingressos gratuitos que devem ser retirados com 1 hora de antecedência na bilheteria do local.

365-filmes-projecao-filme-auditorio-ibirapuera-mostra-cinema-sao-paulo

Também no sábado (2/11), acontece um dos eventos mais aguardados pelo público da Mostra: a projeção ao ar livre, na área externa do Auditório Ibirapuera. Todos os anos rola um clássico do cinema com acompanhamento musical ao vivo. Nesta edição do evento, a obra escolhida para a sessão especial foi O Gabinete do Dr. Caligari, filme centenário de Robert Wiene, importante diretor do cinema alemão.

O filme de 1919 é considerado o marco zero e uma das obras-primas do expressionismo alemão no cinema -movimento artístico que distorcia os contornos da realidade, levando um olhar mais surreal e alterado para suas obras. Ingressos: Gratuito.

Continuar lendo “Agenda da semana: shows e teatro em São Paulo”

Consumo de podcast no Spotify Brasil cresce 21% em média por mês desde janeiro de 2018

images.jpg
Brasil é o segundo maior mercado de podcasts do mundo 40% dos usuários de internet no Brasil já ouviram podcasts
Não é à toa que o Brasil foi escolhido pelo Spotify para sediar o primeiro evento 100% focado em podcast da companhia em todo mundo. O Spotify for Podcasters Summit, realizado nos dias 1 e 2 de novembro, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, mostrará aos apaixonados pelo tema porque o consumo de podcast no Spotify no Brasil cresce 21% em média mensalmente desde janeiro de 2018. O evento irá trazer painéis, palestras e workshops com grandes nomes do mercado para mostrar a riqueza da produção, criação e monetização de podcasts, entre outros temas.
Líder absoluto no consumo de podcasts no país, de acordo com pesquisa da VoxNet, o Spotify, plataforma de streaming de áudio mais popular do mundo, dará a oportunidade a podcasters, criadores de conteúdo e o público em geral de trocarem experiências e se inspirarem com insights e informações sobre o atual cenário de podcast, que cresce a cada dia no Brasil e no mundo. Prova disso é que o Brasil é o segundo país que mais consome podcasts, segundo pesquisa Podcast Stats Soundbites , ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

O mercado de podcasts no Brasil não para de se movimentar, criando cada vez mais possibilidades aos amantes do conteúdo em áudio. Dezenas de milhões de usuários transmitem conteúdo de podcast mensalmente em todo mundo e a audiência global de podcasts do Spotify cresceu mais de 39% do segundo trimestre para o terceiro deste ano. Além disso, o Spotify atingiu a recente marca de mais de 500 mil podcasts na plataforma.
Continuar lendo “Consumo de podcast no Spotify Brasil cresce 21% em média por mês desde janeiro de 2018”

Emicida exalta as coisas simples da vida e a grandeza da humanidade no experimento social AmarElo

unnamed (1).jpg
Foto: Júlia Rodrigues

Em novo trabalho de estúdio, o rapper paulista conecta as pessoas pelo o que elas têm em comum, usando o amor como ponte

Para um mundo em decomposição, Emicida optou por escrever como quem manda cartas de amor. O resultado desse exercício é o novo projeto de estúdio do rapper paulista, AmarElo, em que ele propõe um olhar sobre a grandeza da humanidade. Com o título inspirado em um poema de Paulo Leminski (amar é um elo | entre o azul | e o amarelo), o artista busca – ao longo das 11 faixas – reunir heranças, referências e particularidades encontradas na magnitude da música brasileira e aplicar a elas olhares e aprendizados que acumulou desde o lançamento da sua primeira (e clássica) mixtape Pra Quem Já Mordeu um Cachorro por Comida Até Que Eu Cheguei Longe (2009). Usando o rap como fio condutor, Emicida soma o clássico ao moderno em uma incursão que ele ousa chamar de neo-samba, também responsável por elevá-lo ao mesmo patamar dos grandes mestres. Produzido por Nave, AmarElo (volume 1) entra nas plataformas de música pela Laboratório Fantasma e com distribuição da Sony Music. Especialmente na Deezer, AmarElo chega com uma faixa introdutória, intitulada “Silêncio” (saiba mais no fim do texto). Ouça aqui. Continuar lendo “Emicida exalta as coisas simples da vida e a grandeza da humanidade no experimento social AmarElo”