Emicida revela participações especiais, capa e data de lançamento de AmarElo

unnamed (5)
Foto: Claudia Andujar

“Desculpa a demora, de verdade”, é dessa maneira que Emicida inicia a narração do vídeo que soltou hoje em suas redes (assista aqui). O rapper paulista ficou quase cinco anos sem entrar em um estúdio para gravar um trabalho completo, mas, agora, a obra está pronta. O vídeo entrega as participações especiais de AmarElo e também a data de lançamento do volume 1 (sim, serão duas partes): 30 de outubro. Com 11 faixas e produção assinada por Nave, o projeto chega aos aplicativos de música pela Laboratório Fantasma e com distribuição da Sony Music.

Três faixas de AmarElo saíram como singles (todos com videoclipes): “Eminência Parda”, a faixa-título “AmarElo” (part. Pabllo Vittar e Majur) e “Libre” (part. Ibeyi). Estes foram responsáveis por preparar o terreno e por exemplificar o experimento social proposto por Emicida no sucessor de Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa… (2015). Nessas faixas, o artista se preocupa, respectivamente, em: evidenciar de onde emana o poder verdadeiro; incentivar que as pessoas observem ao redor e se enxerguem maiores do que os seus problemas; e gritar pelo direito de poder viver, resistir e amar da sua forma.

Mais um detalhe chega a público nesse momento: a capa de AmarElo. Trata-se de uma imagem feita pela fotógrafa e ativista Claudia Andujar. “Tem criança de 8 anos sendo baleada pelo Estado”, introduz Emicida. “Ter três crianças indígenas na capa, num período em que estão vendo a sua cultura e o seu modo de vida ameaçados, é colocar como se estivessem encarando o Brasil dizendo: ‘sério mesmo? vai acontecer tudo de novo?”, explica. A outra inspiração foi a capa do disco Stakes is High, do grupo americano de rap De La Soul. O trabalho é tido, nos Estados Unidos, como uma fórmula anti-gangsta de se fazer rap. E AmarElo também tem muito disso. “O rap é compreendido por um estereótipo que é o mesmo dado às pessoas pretas, como a raiva e a pobreza. Muitas vezes, o discurso das músicas corroborou com isso. Por mais que a denúncia seja valiosa, ela achata a experiência e não faz justiça a tudo o que somos. Em AmarElo, a gente foge desse espectro previsível do que o rap pode ser”, finaliza Emicida.

Confira também a tracklist e as participações de AmarElo:

1. Principia – com Pastoras do Rosário, Pastor Henrique Vieira e Fabiana Cozza
2. Ordem Natural das Coisas – com MC Tha
3. Pequenas Alegrias da Vida Adulta – com Marcos Valle (part. Thiago Ventura)
4. Quem Tem um Amigo (Tem Tudo) – com Zeca Pagodinho, Tokyo Ska Paradise Orchestra e Os Prettos
5. Paisagem
6. Cananéia, Iguape, Ilha Comprida
7. 9nha – com Drik Barbosa
8. Ismália – com Larissa Luz e Fernanda Montenegro
9. Eminência Parda – com Dona Onete, Jé Santiago e Papillon
10. AmarElo – com Pabllo Vittar e Majur
11. Libre – com Ibeyi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s