Agenda da semana: Festa junina, noite paraense e teatro em São Paulo

Refúgio 156_foto Otávio Dantas.jpg
Foto: Otávio Dantas

Com direção e dramaturgia de Alexandre Dal Farra, o espetáculo Refúgio estreia no Sesc Bom Retiro, dia 22 de junho, sexta-feira, às 21h. Em um contexto aparentemente cotidiano, algumas pessoas começam a ir embora, não se sabe para onde nem para quê. Uma mulher procura entender o que está acontecendo, seu marido a acompanha nesta busca. O mundo ao redor deles caminha para uma completa desestruturação, e ela mergulha cada vez mais em uma angústia sem solução, até que tudo se transforma em algo completamente novo e estranho.

fasta-1732297_1920.jpg
Foto: Pixabay

Casa Mário de Andrade e o Balé Popular Cordão da Terra organizaram uma programação especial para os amantes de festa junina. Sábado, 23 de junho, a partir das 14h acontece a Quadrilha para ver e dançar, o primeiro arraial do museu que integra a Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis. Com entrada gratuita, o evento conta com feira agroecológica, barracas com comidas e bebidas típicas, brincadeiras, bancas de artesanatos, intervenções musicais, literatura de cordel e música com Rafa da Rabeca, casamento caipira e apresentação de dança com os Compadres da Catira.

TaNaHoradeDormir_Foto Luís Simione_01.jpg
Foto: Luís Siomione

Nos dias 23 e 24 (sábado e domingo) acontece no Itaú Cultural mais uma edição do “Fim de Semana em Família”. Desta vez, a programação apresenta ao público, às 14h, a oficina “Robô Zen”, em que as crianças poderão construir uma máscara e colete para o personagem, finalizando a atividade devidamente paramentadas. Logo depois, o espetáculo “Tá na Hora de Dormir” leva todos os presentes para a Sala Itaú Cultural, mas se engana quem acha que vai cair no sono. O grupo Meia Dúzia de 3 ou 4 propõe aos pequenos outras maneiras de fruir e aproveitar um espetáculo, dispensando o excesso de recursos visuais e sonoros. A entrada é totalmente gratuita!

32783833_2064097377178233_8910576079857516544_n.jpg

Neste sábado (23), às 21h30, acontece um evento inédito: pela primeira vez, o festival Brasil Summerfest organiza uma noite no Brasil. O evento recebe os shows das cantoras Xenia França e Tiê, dando uma amostra do que vai rolar em Nova York. De olho na rica produção nacional, o festival também convidou Negro Leo para a ocasião. Ingressos: de R$ 25 a R$ 50.

35160567_1996628347076748_8158429651656507392_n

Enquanto isso, no domingo (24), a partir das 18h, Nathalia Petta se apresenta no bar Breve juntamente com Perder e Luca, da dupla &Cainman. O show marca o lançamento de “Bolero Sombrio”, single da paraense que chegou às plataformas digitais no início de junho. A paraense apresenta um som pesado sem abrir mão do lado romântico. Nessa faixa, Petta fala sobre uma paixão proibida, enquanto usa o rock como pano de fundo. O verso “Sei que vou te fazer gemer” vem acompanhado a acordes semelhantes aos ritmos brasileiros, como por exemplo, o bolero e o lundu Marajoara, representando suas origens. Ingressos: R$ 15.

Lia Sophia Fred Chalhub.jpg
Foto: Fred Chalhub

O projeto “Domingo na Paulista”, uma iniciativa da Fiesp e do Sesi SP,  recebe a cantora e compositora Lia Sophia, um dos grandes nomes da música da Amazônia, no próximo dia 24 de junho. Numa homenagem colorida, criativa e recheada de sucessos que sintetizam e simbolizam o caldeirão de ritmos que une o Norte ao Nordeste do país, Lia Sophia dá vida a beleza das tradições culturais brasileiras. Carimbó, zouk, guitarrada e forró serão explorados, num repertório eclético, misturando tradicionais canções de seu repertório, como “Ai Menina”, “Incendeia” e “Sinhá Pureza” aos sucessos  de outros artistas renomados do forró nordestino.Nessa apresentação, Lia Sophia será acompanhada pelos músicos Gileno Foinqluinos na direção musical e guitarra, Peter Mesquita no contrabaixo, Raphael Franklin na bateria, Franci Oliver na percussão e Adriano Caneta no saxofone. A atração é totalmente gratuita.

sem-filtro-djamila-ribeiro-1511301216146_v2_1920x1080.jpg
Foto: Lucas Lima e Josi Marchesin

No dia 25 de junho, segunda-feira, às 20h30, na Casa Natura Musical, acontece o evento Noite de estreia, com o lançamento do novo livro de Djamila Ribeiro, “Quem tem medo do feminismo negro?”. Djamila apresenta seu livro em um bate-papo com a atriz Camila Pitanga, que abordará feminismo negro, preconceito, identidade e silenciamento. “O feminismo negro não é uma luta meramente identitária, até porque branquitude e masculinidade também são identidades. Pensar feminismos negros é pensar em projetos democráticos”, diz Djamila. Antes da conversa, haverá um pocket show da cantora Xenia França, que apresentará o repertório de seu disco Xênia, lançado em outubro de 2017. Ingressos: de R$ 10 a R$ 20.

pasted image 0.png

Resultado do encontro entre a cantora Leire Villanuev e o DJ Alberto García, ambos de Pamplona (Navarra, Espanha), o projeto musical Iseo & Dodosound se apresenta pela primeira vez no Brasil acompanhados pelo duo de metais The Mousehunters. A estreia acontece no dia 26 de junho, na Comedoria do Sesc Pompeia.

No disco “Roots in the Air” (2017), o duo encontrou o equilíbrio perfeito entre o digital e o orgânico. Além do esmero na produção e na sonoridade alcançada, eles abordam questões sociopolíticas em suas letras – a maior parte cantada em inglês. Exemplo disso é a faixa “Lost City“, que aborda a situação dos refugiados sírios, mas faz alusão a outros momentos da história. “Cremos que é um assunto muito atemporal, temos que recordar que a história é cíclica. Em algum momento, aconteceu com nossas famílias também”, disse Leire Villanuev em recente entrevista ao El País.

highlight_large_Brechas-Urbanas-logo-Canal

Já na quarta-feira (27), às 20h, acontece o  Brechas Urbanas no Itaú Cultural. Desta vez, o tema abordado no debate mensal, mediado pela jornalista e criadora da comunidade Cidades para Pessoas, Natalia Garcia, procura jogar luz na dinâmica entre o rural e o urbano no país. Para contemplar a temática e as complexas questões que a cercam foram chamados pelo núcleo de Comunicação do instituto, que organiza a atividade, três convidados para conduzirem a reflexão com base em diferentes pontos de vista: a sociologia, a arte e o ativismo. São eles, o sociólogo José de Souza Martins, o permacultor, educador e articulador cultural Jaison Pongiluppi Lara e o artista visual e paisagista Fernando Limberger.

DEMONIOS_SESC_SANTANA_ATO@chico.castro_52.jpg
Foto: Chico Castro

Com estreia marcada para o dia 28 (quinta), às 19h, o espetáculo “Demônios” fica no Tusp até o dia 15 de julho. Em um momento em que muito se fala sobre o papel da arte e dos movimentos LGBT na política e na sociedade, a trama surge para aprofundar a discussão acerca das grandes mazelas que oprimem e satanizam a comunidade LGBTQIA+.

Dirigido por Marcelo D’Avilla e Marcelo Denny, produzido pelo Grupo Teatro da PombaGira, o espetáculo reúne dança e performance, num híbrido que pretende mostrar três formas de demônios contemporâneos que afetam o homem homossexual: o sistema socioeconômico (consumo e descarte); a falência, melancolia e outras patologias mentais do nosso tempo e o neofascismo, que avança e toma lugares cada vez mais perigosos. Ingressos: de R$ 15 a R$ 30.

unnamed.jpg

Também na quinta (28), o haitiano e canadense Vox Sambou sobe ao palco da Comedoria no Sesc Pompeia acompanhado da cantora Luê. Nascido em Limbé, no Haiti, Vox Sambou se envolveu com a música quando foi morar em Montreal, no Canadá. Por lá, fundou o coletivo Nomadic Massive, que chegou a circular com turnês pelos Estados Unidos abrindo o show de artistas de renome, entre eles o rapper Mos Def e a banda Antibalas. Na carreira-solo, ele acumula três discos: Lakay (2008), Dyasporafriken (2013) e The Brasil Session (2016). Além da cantora brasileira, Luci Ane Dom (backing vocal), Pit de Souza (baixo), Will Aleixo (teclado), André Sampaio (guitarra), Vinicius Chagas (saxofone), Pedro Bandera (percussão) e Eduardo Porto (bateria) também tocam durante a apresentação. Ingressos: de R$ 9 a R$ 30.

pride-828056_1920.jpg
Foto: Pixabay

Também na quinta (28), começa a Ocupação: Coletivo Bicha Pare na Oficina Cultural Alfredo Volpi. A ideia é promover performance, intervenção artística e sarau para discutir as desigualdades gerada pela homofobia, levando em consideração também questões de raça e classe. Na quinta (28), das 17h às 18h, acontece a “Performance: 2017 445”, na sexta (29), das 17h às 18h é a vez do “Bixa Freak Show” e sábado (30), das 19h às 21h, o Sarau Bixaria Literária finaliza o projeto. Toda as atrações são gratuitas.

34665480_10155517841458341_9077746459104772096_o.jpg

Para fechar a nossa agenda, no dia 28 (quinta), às 20h, o Mundo Pensante recebe Héloa e convidadas especiais: Alessandra Leão, Aíla e Josyara. Com mais de 15 anos de carreira, Héloa está envolvida em estudos das diversas linguagens culturais e expressões artísticas contemporâneas.Em outubro de 2016, a cantora lançou, pela YB Music, o primeiro álbum, “Eu”, com canções de sua autoria e de outros compositores nortistas e nordestinos, além de releituras dos singles “Caravana”, de Geraldo Azevedo e Alceu Valença, e “Crua”, de Otto. Todos, ícones com os quais a artista já dividiu o mesmo palco. Para essa noite, Héloa será acompanhada de sua banda formada por Carlos Gadelha (guitarra), Xavier (percussão), Jonas Gomes (baixo), Léo Monstro (teclado) e Victor Bluhm (bateria). Ingressos: de R$ 10 a R$ 15.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s