“Bem-te-vi”: Ekena abre o coração em clipe novo

unnamed (1).jpg
Foto: Gabriel Quintão

Vivências felizes, desilusões amorosas, bons e maus momentos de uma vida como ela realmente é. Previsto para ser lançado ainda este mês, “Nó’ (2017), o disco de estreia da cantora Ekena, é acima de tudo uma reflexão sobre dar, receber, aceitar, respeitar e agradecer. Escolhida como o segundo single do novo trabalho, a faixa “Bem-te-vi” ganhou um clipe inédito.

Repleto de cenas sensíveis e delicadas de interação e movimentos corporais, o vídeo é dirigido por Fernando Mira e Tiago Kuurtz. Com uma sonoridade suave e leve, a letra de “Bem-te-vi” é intensificada pelos movimentos soltos e experimentais das bailarinas Georgia Palomino e Suzane Rossan. Quem também divide sua calmaria é a Alma Negrot, artista que ficou reconhecida por trabalhar com expressões intuitivas através de maquiagens e performances e que busca a desconstrução de estereótipos relacionados à questão de gênero, levantando a bandeira da não-binariedade.

A primeira vez que eu a vi cantar ao vivo, eu não fazia ideia do que me esperava. No palco, ela se entrega, se desmancha e mostra todo o seu ser. Ekena coloca o coração nas mãos e dá um pedaço para cada um da plateia. Seja durante as melodias mais emocionantes, como a própria “Bem-Te-Vi”, até as misturas mais surpreendentes, como a “É O Amor” – hit dos anos 90 na voz de Zezé Di Camargo & Luciano – no meio da música-poema “Ana”. Eu precisei respirar bem fundo diversas vezes para tomar fôlego, após deixar o Teatro Viradalata em junho.

“Quando criamos o clipe, pensávamos numa ideia que trouxesse movimento a este conteúdo. E isso acabou sendo apresentado através das bailarinas, que se complementam e se completam na sequência das imagens. A participação da Alma Negrot é apresentada como se ela fosse ‘a dúvida do fim de um relacionamento’. É como se o personagem criado pela Alma fosse um fantasma que te assombra, e te induz a seguir em frente ou não”, conta a intérprete. Produzida e arranjada por Ekena, “Bem-te-vi” é assinada pela própria cantora. O tom inicial é dado pelos vocais de Vinícius Lima (voz e violão), que se encontram com a potente e marcante voz da artista, num dueto desenvolvido ao longo da faixa. Além de Lima, a música é acompanhada pela banda formada por Alvaro Malheiros (sopro), Gabriel Planas (baixo), Hugo Bruner (guitarra), Luiz Otávio Rocha (bateria) e William de Paula (teclado).

Antes de “Bem te Vi”, a araraquarense havia lançado o single Todxs Putxs no início de abril. Na semana passada, fomos convidados para a audição do disco que sai nos próximos dias, em todas as plataformas digitais. O rolê que aconteceu no Estúdio Traquitana (SP), foi bastante intimista e cheio de emoção. Ekena tocou algumas das suas músicas, enquanto respondia perguntas e conversava com a galera. Assim como “Bem-te-vi” e “Todxs Putxs”, as outras onze faixas de “Nó” também são profundas e trazem à tona questões relativas a relacionamentos interpessoais. Como a própria cantora disse durante a audição, é aquele tipo de música que você escuta e dá uma vontade de ligar pro ex, sabe? Outro tema recorrente nas composições é a luta incessante em ser mulher em meio a uma sociedade desigual. Mas se segura aí, porque o trabalho está incrível e você não perde por esperá-lo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s