“Deixe Brilhar” é o novo trabalho de Alma Livre

Alma Livre-36.jpg

Com sonoridade diferenciada, o EP traz um reggae sofisticado carregado de swing  que prega a paz, fala de questões sociais e luta contra o racismo

Produzido pela própria banda, com direção geral de Wilson Souto Junior e Ana Maria T. Mendes, “Deixe Brilhar” chega ao público no dia 19 de agosto e conta com cinco músicas autorais e uma versão de “Paciência”, grande sucesso na voz de Lenine, escrita pelo cantor pernambucano e Dudu Falcão. O grupo composto por Alves (voz e guitarra), Agnaldo (teclado), Francisco (teclado), Sabiá (percurssão), Paulo (baixo) e Kleberson (bateria), bebe de fontes do jazz e soul que, somado ao reggae, resulta em um som bem original e brasileiro. “O reggae é um estilo que sempre nos cativou por ter nascido nos guetos, num cenário de miséria, violência e preconceito. Em poucos anos se espalhou pelo mundo levando sua força, carregando nações inteiras com seu suingue”, explica Naldinho.

O compilado foi gravado e mixado nos estúdio Gravodisc, ícone da cena musical paulistana desde a década de 60. A masterização ficou por conta de Oswaldo Martins, um dos grandes nomes a frente da Turbomastering, especializada na área.

“De um modo geral, o álbum retrata com muita liberdade e naturalidade as questões sociais, a cultura de paz, o respeito, o amor,  o combate ao racismo e todas as formas de preconceito”, comenta Alves, o vocalista. Esses fatores ficam bem evidentes na faixa “Absurdo”, que foi tema da campanha “Combate ao Preconceito e  Promoção da igualdade Racial em São Paulo”. Realizada pela Rede Social Centro em parceria com a  Secretária Municipal de Promoção da Igualdade Racial e a Coordenação de Políticas para População Negra e Indígena do Estado de São Paulo em agosto de 2015, reuniu mais de  30.000 pessoas no Centro de São Paulo e teve um alcance muito significativo também na internet e demais meios de comunicação.

O trabalho conta ainda com a participação internacional de AVR, Avaro Silva, um conhecido rapper uruguaio. “Conhecemos o AVR no final de 2014, em uma turnê pelo Uruguay. O convidamos para subir ao palco e fazer uma rima com a gente”, conta Alves. Imediatamente o grupo percebeu que aquele som era a cara do Alma Livre e que era a oportunidade para uma ótima parceria. Assim que ouviu “O Preço da Paz”, AVR se identificou e topou vir para São Paulo gravar com o regueiros.

Com duas demos e um CD independente, o Alma Livre já passou por turnês no Uruguay, Portugal, Argentina e mais de cem shows pelo Brasil.  “Trabalho com música a vida toda, confesso que essa banda me surpreende a cada musica, cada pensamento, cada proposta. Isto está refletido em sua música, sua viagem e a revolução”, fundador da gravadora Atração Fonográfica, onde a banda acaba de fechar contrato e se se prepara para cair na estrada e divulgar seu trabalho pelo mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s