O que esperar do Wicked do Brasil?

12779226_192035611159211_8619322084024755805_o

“Essa versão de Wicked é única, só poderá ser vista no Brasil”, diz Stephen Schwartz  criador das canções e letras originais do espetáculo.

Como dito no último post, Wicked – A História Não Contada das Bruxas de Oz, estreia em São Paulo no dia 04 de março. O renomado Teatro Renault abre suas portas para as bruxinhas da cidade das esmeraldas e tem como objetivo esclarecer ao público o porque essas adoráveis amigas se tornaram rivais e levaram o título de boazinha (Glinda) e má (Elphaba). Através de diversos pontos de vista, o roteiro encanta e prende o público do começo ao fim.

Stephen que fez questão de acompanhar todo o evento, coletiva e apresentação dos números, se mostrou muito satisfeito com o resultado final. “O show se tornou um fenômeno. Temos aqui um elenco muito forte. Parece que cada personagem ficou perfeito para seus atores correspondentes.  Estou bem feliz em perceber que cada profissional colocou um pouco de si no personagem. Isso faz com que não seja apenas uma cópia. Tudo foi feito especialmente para o Brasil. Essa versão de Wicked é única, só poderá ser vista no Brasil”, disse o idealizador das canções originais. Segundo ele, um dos seus maiores requisitos foi referente a perfeição das traduções. Toda a equipe de se esforçou muito para fazer algo que combinasse com as melodias e que não perdesse o sentido original. Um belo trabalho, como pudemos ver nos primeiros números apresentados para a imprensa.

Schwartz, que tinha visto o musical inteiro pronto um dia anterior aos seus convidados, revelou estar ansioso para ver a estreia do espetáculo e como as atuações serão refinadas a partir de então. Afinal, segundo ele, ao apresentar para o público, muitas coisas mudam e evoluem.

E se você é um grande fã dessa produção vinda da Broadway, prepare-se. Adam Souza, supervisor musical de Wicked garantiu que é bem provável que as canções sejam gravadas em estúdio e lançadas em CD no país. “Claro que precisamos avaliar primeiro como vai ser a aceitação do público brasileiro. Além disso, teríamos que dar um jeito de incorporar os tambores e o samba (risos)”, brinca Adam.Vale lembrar que esse projeto já se sucedeu em outros países pelos quais o musical passou. Então, vamos cruzar os dedinhos!

Falando em samba, Stephen entregou que adorou como Fabi Bang brincou com o ritmo brasileiro em um de seus números. Rachel Ripani, diretora residente, disse que quer manter o jeitinho de mexer o quadril, que não é comum na personagem, mas é bem comuns entre as mulheres tropicais.

12783701_192036881159084_4650957460935925620_o

Preparar-se para fazer parte de uma megaprodução dessas não é fácil. Myra Ruiz disse que após fazer parte do musical Nine, foi morar por uns tempos em Nova York, onde pode estudar teatro, se preparar para a audição e até mesmo descansar. “Não posso deixar de dizer que devo muito a ajuda que recebi dos diretores, que nos direcionaram belamente ao que os personagens são. Esses profissionais são gênios”, explica Myra. Porém, foi só quando se viu pela primeira vez coberta de tinta verde, que a ficha caiu: “Tive que me segurar pra não chorar. E pensei como a Elphoba é de verdade, como ela não é igual a todo mundo”, comenta Ruiz sobre a autenticidade exótica de sua personagem.

Fabi Bang não esconde a emoção ao dizer como o espetáculo tocou sua vida profissional desde o início. Quando ela se deparou com o musical em Londres, há 10 anos, colocou em sua cabeça que um dia faria parte de tudo aquilo. Porém, lembrou que ela não cantava, só atuava. “Foi um divisor de águas na minha carreira, pois eu tive aulas de canto por causa de Wicked”, entrega Fabi. A atriz diz ainda que é difícil não se contagiar com tantas referências da sua personagem que estão disponíveis por aí, mas que trouxe um pouco da sua essência para a Glinda, daí o samba no pé.

O espetáculo entrou na vida de Myra bem cedo também. A atriz lembra de ainda criança, ir até a escola ouvindo as músicas dentro da perua. Com Bruno Fraga não foi diferente, o rapaz é fã desde os 16 anos e ouvia todos os dias no iPod, mesmo sendo zoado pelos amigos por conta dessa prática. Jonatas Faro não fica atrás, viu o espetáculo três vezes em 2009, na Broadway e mais duas vezes em Londres. Parece que é uma realização de sonhos para todos, hein? Não só para o público brasileiro.

Está ansioso? Acesse a página oficial do musical e fique por dentro de todas as novidades. Além disso, já dá para garantir o seu ingresso no site da Tickets for Fun e confira o grande show ainda essa semana. Os valores são variados: vão de R$ 25 a R$ 280. Ou seja, dá pra todo mundo ir, sem desculpas. Você só não pode é ficar de fora.

Fotos por: Gustavo Trufino | Visant – Assessoria Virtual

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s