É zica memo!

O rap nacional é o novo boyband! Fique por dentro da batida que roubou a cena musical da atualidade e promete permanecer por muito tempo!

Quem me conhece há um tempinho, sabe que sou amante do rock desde os tempos de colégio, porém, passado aquela fase em que você tem por volta dos 15 anos e é totalmente fechado musicalmente (“não posso ouvir outra coisa, que não seja rock”), eu fiquei aberta para conhecer e ouvir música BOA. Independente de qual gênero ela pertença, se for boa, me convence adicionar ao meu playlist.
E foi nessa que há alguns meses eu conheci o som do Criolo Doido e me apaixonei, até então eu nunca tinha tido um maior contato com o rap nacional. O CD “Nó Na Orelha” foi feito como forma de reunir alguns trabalhos do rapper e quando Criolo menos esperou, havia estourado na internet, que o fez ganhar o prêmio de revelação do ano, entre muitos outros.
Por conta da paixão que eu estava pelo Criolo, conheci o já famoso Emicida, no show que eu fui para comemorar meu aniversário no começo do ano (link aqui) e foi aí que eu tive mais contato com o som, o público e posso dizer que hoje o rap nacional tem um lugarzinho aqui no meu coração musical, rs. Depois desses dois conheci Projota, Rashid, Rael da Rima, Péntagono, Kamau, Slim Rimografia e mais alguns nomes de peso dessa nova leva de rappers, mas foi aí que eu comecei a sentir o preconceito, até mesmo dos meus amigos: “Ah, mas isso não é rap de verdade! Rap é Racionais!”. Ok, juntei minhas coisinhas e fui até o show dos Racionais conferir de perto como era o “rap de verdade”, como todos falavam. E quando eu falei pra algumas pessoas que eu ia no show dos Racionais, muita gente estranhou, me zoou, falaram que “agora eu era mina do rap” e pra eu tomar cuidado, muito cuidado. Calma, para tudo! Cuidado com o quê?! 
Pois é, a preocupação das pessoas era com o público que ia ter no show dos rappers e só tenho uma coisa a dizer à vocês que pensam assim: OTÁRIOS!
Puro preconceito isso, gente! Como se show de rock também não fosse perigoso, de pagode, de funk, enfim, o mundo é perigoso! Outra coisa, falaram que se eu chegasse toda “patricinha” no show, os caras iam me bater, rs. Bobeira! Fui com os meninos que fazem o OcodoMundo (já falei desse projeto aqui) e foi muito legal ver público de todos os tipos, curtindo música!
Mas o preconceito é de mão dupla, acreditam? Pois é, como eu comecei a comentar ali em cima, o pessoal das antigas acha que essa nova cena do rap nacional é vendida, que os caras só sabem falar de amor e virou modinha! Ok, moda virou. Mas até que ponto isso é ruim? Poxa, o rap nunca teve um espaço tão grande quanto o que vemos hoje em dia e saber que pessoas de todas as classes sociais entendem e se identificam com a sua mensagem, deve ser gratificante! E tenho que concordar com o texto brilhante de Miguel Sokol na edição de Maio da revista Rolling Stone Brasil, “O Novo Rock?“, onde ele argumenta que as letras do rap roubaram o título de protesto e rebeldia que o rock tinha antigamente (afinal, não era o rock que queria mudar o mundo?).
E foi por conta de sua letra forte, que Emicida foi preso no último dia 13, por desacato à autoridade após cantar a música “Dedo Na Ferida” no show que rolou em Belo Horizonte. A prisão durou só algumas horas e o rapper comemorou no twitter: “Dona jacira me liga e diz ” é isso mesmo! Orgulho e Resistência!!” minha mãe é zica!!”.
Ainda na questão de moda ou não, no meio das minhas férias liguei a tv no canal Mtv, onde passava o clássico programa Top10 e fiquei supresa ao dar de cara com os caras do ConeCrewDiretoria:
Sim, eles estão nas paradas, junto vem Projota com “Desci a Ladeira/Pode Se Envolver” e Emicida com o “Zica, vai Lá”. E ainda tem gente que acha ruim essa massificação? Vamos tirar bom proveito dessa oportunidade que lhes é dada, rapazeada! Ainda tem muita coisa pra falar, como os meninos do underground e o rap de batom: Flora Matos (MÁXIMO RESPEITO *-*), Lurdez da Luz, Karol Conká, Nath Mc e muitas outras lindas. Porém, eu decidi dividir o post, pra não ficar cansativo.
Só nesse último mês vi rap na Mtv, na Tv Xuxa, na Virada Cultural e nos SESCs, vida longa ao rap, que ele ainda passe por muitos lugares e pessoas! 
“Esse é o rap em ação, é foco, força, fé, coragem e coração!” – Projota – Desci a Ladeira.

3 comentários em “É zica memo!

  1. Tenho um pouco de receio de começar a prestar atenção em alguma coisa que está fazendo sucesso, mas parece que o rap veio pra ficar mesmo! Preciso escutar alguns desses que você recomendou, Aline! Mesmo com a minha audição meio estranha pra escolher música, prometo que vou dar uma chance. E, como sempre, ótimo texto! ;D

  2. Eu também estou precisando me atualizar um pouco neste "novo" cenário musical! É que as vezes as coisas boas acabam por se tornar "moda", e então não presto muita atenção, pois penso que logo passará. Mas as letras que já li de alguns destes que citou (no momento não me lembro exatamente quais), eram muito boas, do tipo que realmente nos faz refletir.Qualquer dia vou adicioná-los a minha playlist! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s