Amy Winehouse, a diva eterna.

É estranha essa sensação, a de perda. Todos os ícones da música, que me formaram, me inspiraram, já morreram antes de eu nascer ou antes de eu começar a curtir. John, Elvis, Billie  enfim, é uma lista grande.

Agora saber que a moça que estampa um quadro em preto e branco no meu quarto, já não está mais entre nós, faz desse mesmo quadro melancólico e mais fúnebre que nunca. A dor ainda incomoda, e por mais que eu esteja bem aparentemente, os momentos em que eu fico quieta, são os momentos só dela. E hoje pela manhã, ver que pessoas zombavam dela, enquanto ela estava sendo cremada, fez meu coração sangrar ainda mais, as pessoas não tem respeito nem pela morte. Por outro lado, nesses quatro dias, li coisas lindas sobre a mesma mulher que era incompreendida, como disse José Simão, da folha, uma boa resposta aos que reclamavam que ela esquecia a letra é indagar sobre a potência da voz da mulher, afinal com aquela voz, quem precisa de letra? Quer letra? Vá ver Bob Dylan! Realmente, Amy tinha uma voz que ninguém substitui, pois tinha força, apesar do pulmão que há muito tempo estava fraco.
E o que dizer do texto de Camilo Rocha, “Amy Winehouse parecia não pertencer aos dias de hoje”? O multiuso (DJ, editor e blogueiro do “Bate Estaca”) escreveu um texto lindo, falando justamente sobre a falta de compreensão que a sociedade tinha por Amy. E afirmou ainda, “Amy sofria porque era romântica demais”, pois é querido Camilo, com essas palavras você fez lágrimas rolarem pelos meus olhos outra vez. Vale muito a pena conhecer o blog do Camilo, pois ele é perfeito em suas palavras não só nesse texto, mas em tudo que escreve. Clica aqui.
Outro que escreveu palavras bonitas sobre a cantora, foi Russell Brand, marido da famosa Katy Perry, que fez uma carta aberta falando da sua amizade com Amy, desde o momento em que a conheceu. Russell é ex dependente de drogas e assim como eu (e uma grande parte de seus fãs), acreditava que ela enfrentaria essa, daria a volta por cima e superasse tudo isso. Quem ficou curioso para ler a carta de Russell, clica aqui.

No mesmo dia da morte da diva, Miranda Kassin (que eu já comentei várias vezes aqui), fez um show em homenagem a cantora. Como muitos já devem saber, Miranda canta o projeto “I Love Amy” há cerca de três anos nas noites de São Paulo. Com a morte da cantora, Miranda logo passou a ser procurada para que todos pudessem dar o último adeus juntos! Eu até cheguei a pensar que ela cancelaria o show, pois seu o quanto Miranda é apaixonada por Amy, achei que a emoção não permitiria que a moça cantasse. Para minha surpresa, Miranda fez um show, lindo por sinal. O palco cheio de rosas vermelhas e as lágrimas nos rosto, fizeram do dia 23 de Julho o mais emocionante show do Studio SP.

As homenagens para Amy Winehouse não param, fãs que desde sábado rodeiam a casa da cantora, fizeram um mini-altar. Com fotos, bebidas, cigarros e tudo que Amy gostava. Muitos acharam a foto ofensiva, mas todo tipo de homenagem é válida, as formas de amor devem ser expressadas. 

A cantora brasileira Pitty, também fez questão de homenagear Amy. Na data do ocorrido, Pitty estava nos EUA se preparando para um show no Central Park. No vídeo acima, gravado por uma amadora, Pitty fala sobre a morte de Winehouse e como se sentiu ao receber a notícia que “a melhor cantora da minha geração” havia morrido.
E uma das homenagens mais recentes, foi da também cantora e amiga de longa data Kelly Osbourne. A filha do roqueirão Ozzy, era uma das melhores amigas de Amy, nos bons e maus momentos e foi ao funeral hoje pela manhã, com um penteado que era a marca registrada de Amy. Pois é, um topete vale mais que mil palavras!
Foto retirada do site Petiscos.

Pois é, esse foi um post para demonstrar o carinho não só meu, mas também de amigos, fãs e cantores, pois todos os citados aqui gostavam de Amy pela sua música, sua personalidade, seu estilo. Sem julgamentos, a palavra é apenas admiração. E esse tipo de admiração não acaba, Amy era uma lenda ainda em vida, na morte não será diferente. Espero que sua alma agora tenha paz, pois aqui ela nunca teve.

Capa da revista estrangeira NME
PS: Não quero comentar sobre Blake, pois sei que vou ser injusta. Nem mesmo sobre a palhaçada que alguns humoristas sem bom senso fizeram hoje no funeral. Amy, você está acima disso tudo!
Para finalizar, um dos meus vídeos favoritos.

6 comentários em “Amy Winehouse, a diva eterna.

  1. foi o texto mais completo e mais bonito que li sobre a morte da Amy até agora. Parabéns pela bela homenagem a cantora.Beijos,Lilihttp://peruasemacao.blogspot.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s