Cisne Negro

A maquiagem perfeita!

Há alguns dias atrás fui assistir ao filme “Cisne Negro” no cinema, e superou todas as minhas expectativas! Ele é o tipo de filme que eu gosto, sem um final clichê, mas muito surpreendente e bom!
Trata-se da história da jovem bailarina Nina, que está em fase de testes para o papel principal da peça “O Lago dos Cisnes“. Tudo começa quando acontece  Beth a atriz principal do ballet, terá que ser substituída, por conta de sua idade, apesar de ainda estar na casa dos quarenta. 
Então criasse uma disputa para saber quem será a bailarina principal do clássico, e isso desperta um espírito de competitividade entre as garotas, sendo assim Nina fica com a idéia fixa de tornar-se perfeita na dança, para ganhar o papel.

Nina (Natalie Portman), tem como desculpa a dança, por ser uma mulher reprimida. Aos 26 anos ela não tem amigos, é bajulada por sua mãe super protetora  e deixa parecer que nunca teve namorados e ainda é virgem.
A insegurança que o coreógrafo coloca na cabeça da bailarina também influencia, pois ele acha que a garota não irá conseguir se soltar para viver a Rainha dos Cisnes. Além disso é perseguida pela ambiciosa e sedutora Lily, que tenta fazer de tudo para que Nina não consiga se apresentar no dia da estréia.
Com todos esses aspectos ruins, Nina que já é uma mulher problemática, vive seu pesadelo particular, sem saber diferenciar o mundo real do mundo ilusório.
O seu lado cisne negro começa aflorar de uma forma tão violenta que ela não consegue enxergar limites nas loucuras que comete. Envolvendo cicatrizes, machucados, sexo e coisas lúdicas.
Por outro lado é aí que Nina começa a se dar bem no ballet, pois se sente mais solta e se entrega de cabeça no papel, fazendo então uma apresentação formidável. 
O diretor  Darren Aronofskysoube usar muito bem todos os sentidos, não só da atriz, mas também do espectador que é envolvido em cada arranhão que Nina faz em si mesmo, em cada movimento de ballet e até mesmo aos olhos vermelhos que ela vê refletido no espelho. Uma das cenas mais bonitas, creio eu, é quando ela dança e se transforma parcialmente em um cisne negro com plumas lindas.
Além disso a trilha sonora também é um fator que envolve muito o espectador, com as músicas de Tchaikosvk, e música eletrônica quando Nina e Lily vão a balada e composições de Clint Mansell, parceiro tradicional de Aronofsky. 

Natalie Portman coleciona 30 filmes no currículo desde 1994, e prêmios como Oscar e Globo de Ouro. Um dos filmes mais famosos com sua participação é “Close – Perto Demais”, mas nada que se compare ao novo, “Cisne Negro”.
Apesar das cinco indicações que o filme levou, só conseguiu um Oscar por melhor atriz, Natalie Portman, o que eu achei uma pena! O filme é realmente muito bonito, tem uma fotografia encantadora e ao mesmo tempo que seduz, assusta também.

Ah, ainda está em cartaz! Então aproveita, dá um pulo na sala de cinema mais próxima porque esse vale a pena! ;D
xoxo, Line.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s